sábado, junho 30, 2012

Baixar sim - Noemi Rogers






                                                              Baixar
e aí gostaram?


sábado, junho 23, 2012

Voando Alto - Cap 8



Acordei em uma sala escura, deitada sobre uma mesa de pedra, estava toda doída, e com diversos machucados no rosto, olhei assustada para os lados, vi o homem que me atacou, ele me olhou com um leve sorriso, ia perguntar por que havia feito àquilo comigo, mas aí ouvi uma voz, alta e grave.
- Pode solta-la...
-Mas chefe?
- Ela é nossa convidada e não nossa prisioneira Vladimir!
O homem que me atacou, que por sinal se chamava Vladimir, veio me soltar.

- Senhorita Montes?
- Quem é você?
- Me desculpe não me apresentei, sou Jeremias Vortiz, e você é Marina Montes?
-Sim...
- Não precisa ficar com medo, me desculpe pela forma em que a ‘sequestramos’!
Eu estava assustada e surpresa, eu não esperava que ele fosse agir com extrema educação, ele não parecia um sequestrador. Ele era alto, e tinha uma pinta de rockeiro com aquela roupa preta, mas mesmo assim era muito atraente. Mas para minha maior surpresa veio agora.
- Traga alguma coisa para ela comer.

Me levou para uma mesa e me trouxeram  varias coisas, me perguntaram o que eu queria e me serviram batatas.
Jeremias disse:
- Não precisa ter medo, não esta envenenado, até por que se ti quisesse morta...
- Eu sei já estaria.
- Exato, só queria conversar...
- Conversar? Você tem uma forma diferente de conversar!
- Me desculpe, mas eu tinha que fazer isto!
Dei a primeira garfada e percebi que as batatas estavam muito saborosas, e foi aí que percebi que estava com muita fome, raspei o prato em pouco tempo enquanto Jeremias somente me observava.
- Deve estar pensando que nunca comi em minha vida!
- Na verdade não, é natural humanos sentirem fome.
- Você fala como se não fosse humano.
- E não sou.
- Como?
- Eu sou um vampiro!
- Você é louco!
- Não, mas vá para o seus aposentos, tome um banho e descanse, mais tarde conversaremos.

Aquilo era loucura, mas pensei que talvez estivesse delirando, e que aquilo se devia a morte da minha irmã. Quando me veio à mente isto, não me contive e chorei copiosamente, no que eu havia me metido.

Fui ao banheiro esperando uma coisa ultrapassada e encontrei um banheiro moderno, com uma banheira e uma hidromassagem, eu queria saber quem havia instalado isto ali, por que seria muito estranho alguém chegar naquele lugar e dizer, “olá vim instalar a sua hidromassagem”.
Mas me deixei levar pela tentação e entrei na hidromassagem, e ali me pus a pensar, ele realmente era vampiros, mas vampiros não existem, mas como aquele homem não morreu, eu havia atropelado ele a mais de 100Km/ h.
Fiquei por cerca de uma hora lá, e sai, que roupas eu iria colocar?

Fui até o closet que havia, e me deparei com uma diversidade de vestidos que provavelmente qualquer mulher enlouqueceria, escolhi um tom terroso, e uma sandália preta, será que eu poderia usar aquelas roupas, mas pouco importava, estava sob mira de um sequestrador e ainda não poderia usar roupas.
Desci uma escadaria, e ele havia mudado a roupa, estava em um terno chiquérrimo, eu me admirei.

- Você esta muito linda Marina!
Limitei-me a agradecer.
- Obrigada.
- Gostaria de me acompanhar a uma reunião?
- err,claro.
- Lá irei esclarecer algumas coisas.
- Está bem.
Ele me levou a outra sala, que por sinal era linda, me pediu para sentar em uma poltrona que parecia um trono, e ele se sentou no meu lado, e perguntou se eu desejava algo, e eu somente disse:
- Ir embora.
- por enquanto isto não vai ser possível.
Pela resposta dele havia chance de eu sair viva desta.

Ele pediu champanhe, e então me lembrei dos momentos passados com Jonathan, com champanhe e com abraços e beijos, eu não me contive e comecei a chorar.
- Por que está chorando princesa?
- Lembranças.
- Vou lhe dar um conselho, o tempo te ensina a apaga-las.
- Como assim.
- Você ama alguém , e em pouco tempo perde a pessoa.
- Você fala como se viveu muito isto?
- Infelizmente sim, perdi minha família e tenho poucos amigos.
- Mas da onde você é?
-Não tenho local fixo, mas no momento estou em Vancouver.  !
- Mas você fala perfeitamente português!
- Aprendo rapidamente, mas não é sobre isto que quero falar.
- sobre o que?
-  Como eu te falei eu sou um vampiro, e preciso de alguém para me ajudar a governar o meu clã.
- E onde entro nisto?
- Como meus pais faleceram, preciso de uma esposa, tenho duas opções: casar com uma vampira do meu clã, ou encontrar outra com uma linhagem real.
- Mas eu não sou vampira e não tenho linhagem real!
- Você tem linhagem real e seus pais eram  vampiros.
- Meus pais não são vampiros.
- Você é adotada.
- O quê?
- Pegamos alguns registros na prefeitura, e sua irmã só confirmou.
- VOCÊ ESTEVE COM MINHA IRMÃ? VOCÊ A MATOU!
- O que? Eu não matei ninguém!
- ELA ESTA MORTA!
- Eu não toquei nela, eu juro.
Dei um soco na cara dele, mas só senti minha mão doer, não aconteceu nada. Ele me abraçou e disse que ele não fez nada, mas ele acharia o culpado.
- Você gostaria de casar comigo? Eu preciso de alguém!
- Não posso, tenho namorado.
- O vírus dos vampiros esta em você, só não foi ativado.
- E como é?
- É doloroso, mas gratificante!
- Eu aceito ser vampira, mas não posso casar com você!
- Entendo.

Via dor, decepção, e outros sentimentos em seus olhos, apesar de ter um corpo frio de um vampiro, ele tinha grande coração, e muitos sentimentos.

Ele pegou o meu braço e deu uma leve mordida, e eu senti como se duas agulhas perfurassem minha veia.
- Está feito princesa!
- E como mudarei?
- Daqui a três dias você se transformará.

Quando ele terminou de falar senti um grande formigamento e ele me olhou com um olhar de apavorado, eu perguntei o que estava acontecendo, ele só me olhava.

Depois de todo formigamento, eu caí exausta, ele me segurou, e perguntou:
- Está tudo bem?
- Não sei, o que aconteceu?
- Você se transformou em menos de três minutos do vírus ter entrado em seu corpo, temos relatos que a ultima vez que isto ocorreu foi a mais de 2000 anos.
- Isso significa o quê?
- Que você é especial!

Consegui dar um sorriso débil, e desmaiei. Acordei com Jeremias ao meu lado, me olhando com seus grandes olhos de preocupação.
- Estou bem, Jeremias.
- Você esta com uma cor melhor, dei para você sangue!
- Eu bebi sangue?
- Sim, mas você pode beber suco de plasma.
- ahh, menos mal.
 Depois de algumas horas estava me sentindo bem melhor, me levantei e fui ao banheiro, encontrei minhas roupas novamente dobradas sobre uma cadeira, vesti-as e desci a escadaria, no meio dela escutei uma bela musica que dizia:
“Quantas vezes você já me disse que você a ama 
Por muitas vezes eu queria te dizer a verdade 
Há quanto tempo eu fiquei aqui ao seu lado 
eu vivo através de você 
Todo mundo me deixa preso 
esquecido, abandonado, deixado para trás 
Eu não posso ficar aqui mais uma noite 
Seu admirador secreto, quem poderia ser?”
Era uma musica profunda e com muito sentimento, eu realmente deveria interrompê-lo?

Dei mais alguns passos e ele me viu e me chamou, abaixou o volume da musica e disse:
- Está é a minha musica!
- Linda musica!
- Ela me lembra você!
- Obrigada.
- Eu sei que não vai aceitar minha proposta, mas aqui esta meu numero, se mudar de decisão me ligue, nem que seja só para conhecer meu clã, minha casa.
- Está bem.
- E só para constar, encontramos quem matou sua irmã.
- E..
- Foi um dos vampiros novos, e já tomamos providencia conforme as nossas leis.
- Obrigada.

Fui dar um abraço de agradecimento, mas quando menos percebi, já estávamos nos beijando, que tipo de pessoa eu era, eu tinha namorado, não podia fazer isto. Separei-me dele e disse:
- Não podemos fazer isto!
- Eu sei, Vladimir vai leva-la de volta.
- Vai me vendar?
- Não, quero que saiba onde é, e com certeza será bem vinda aqui!

Vladimir apareceu e me levou para fora, ele me deu um mapa para eu me localizar, e antes dele ir embora ele falou:
- Me desculpe, acho que o soco foi forte demais!
- Err, tudo bem, está desculpado.
Ele virou as costas e saiu, eu estava sozinha de agora em diante, localizei minha casa no mapa e comecei a voltar. Só esperava encontrar Jonathan e seu lindo sorriso.






terça-feira, junho 19, 2012

Pergunta!


Vocês querem que eu poste downloads aqui no blog?
Como alguma casa que eu fiz no jogo, ou algum sim?
Mas somente para lembrar, será tudo de minha autoria!
E aí vão querer?

segunda-feira, junho 18, 2012

Voando Alto - Cap 7



Não posso dizer que dormi nesta noite, por quê depois que ouvi minha irmã pedindo socorro, desliguei o telefone e gritei:
- MINHA IRMÃ ESTA SENDO SEQUESTRADA..
Jonathan tentou me acalmar de qualquer jeito, então liguei para a policia e em menos de 5 minutos já estava em minha casa.

Um homem alto e com uma pequena barba adentrou dentro do meu apartamento e fez varias  perguntas.
- Olá, podemos ajudar?
- Minha irmã ligou pedindo socorro, dizendo que alguém queria mata-la. – Não pude me conter e cai no choro.
- Vamos fazer o possível para acha-la, você tem uma foto para podermos nos basear?
Fui até o balcão de fotos e escolhi uma que aparecia o corpo todo e levei para o policial.
- Aqui esta.
- Obrigada, vamos colocar todos os nossos agentes a procura dela, descanse e qualquer novidade ligaremos.
- Obrigada.

Depois que os policiais saíram, Jonathan foi fazer um chá de camomila para mim me acalmar e enquanto eu tomava ele fazia carinho na minha orelha, eu não seria nada sem Jonathan ali. Acho que cochilei e acordei com Jonathan fazendo o café da manha, e ele me chamou para comer pelo menos um pouco, falei que estava sem fome ele somente disse que sairia do meu pé se eu comece um pouco. Sentei-me a mesa contrariada, e comi somente um pedacinho de panqueca.

Depois de observar Jonathan disse:
- Muito obrigada por ficar comigo neste momento difícil.
- Estou aqui para te ajudar e te proteger amor.
Dei um beijo de leve nele de agradecimento, quando meu telefone tocou.

- Marina Montes?
- Sim, quem está falando?
- Detetive Guarri...
- Pode falar detetive.
- Encontramos um corpo que bate com o da sua irmã, você gostaria de vir aqui?
- Sim, em que local?
- Na praia dos Castores.
- Estou indo.
Vesti-me rapidamente e entrei no carro com Jonathan e nos dirigimos para a praia.
Chegando lá havia varias viaturas da policia, e estava passando quando um policial veio me deter, eu gritei que era minha irmã que estava lá, e ele não ia me deixar passar, até que o detetive Guarri veio ao meu encontro, e me deixou passar.

Cheguei próximo ao corpo e reconheci era minha irmã, não me contive e cai em lagrimas, minha irmã estava morta, e como eu seguiria em frente, me lembrei da infância, das brincadeiras no parquinho, dos jogos no colégio, e na adolescência eu encobertando suas escapadas, como ela poderia ter morrido?
Jonathan me abraçou e eu fiquei ali olhando minha irmã e meus pensamentos voando.

O detetive me tirou dos meus devaneios me perguntando:
- Quando a senhorita poderá comparecer na criminalística?
Perguntei em meio à lagrimas:
- Eu sou uma suspeita?
-Na verdade só queremos eliminar...
- Tudo bem, eu irei quando puder.
- Muito Obrigada senhorita.
Chegaram outros policiais dizendo que eu teria que sair, por que eles começariam a remoção do corpo, eu Jonathan fomos para casa, mas na saída da praia já havia repórteres querendo uma palavra, como eles não podiam respeitar este momento?

Fomos para casa e era uns dos momentos mais difíceis de dar a noticia para os meus pais.
- Oi pai...
- Oi minha linda...
- pai coloque no viva voz.
- o que aconteceu?
- minha irmã..
Cai no choro então Jonathan pegou no telefone.
- Senhor Samuel, eu sou Jonathan Histong, e estou ajudando a sua filha, e tenho que lhe dizer que a Paula veio a falecer..
Ouvi o grito da minha mãe.
- NÃOOO.
- Desculpe.
- Iremos o mais rápido possível.
Desligou o telefone e veio na minha direção me consolar, me perguntou se eu queria mais alguma coisa, eu não precisava de nada, somente alguém para me ajudar a passar por este momento difícil.

Depois de algumas horas digerindo o que tinha acontecido, resolvi tomar um banho e me acalmar e mais tarde ir à criminalística dar meu depoimento e ver se poderia retirar o corpo.
Entrei no carro e em menos de 5 minutos eu havia chegado a frente ao prédio cinza que ninguém queria visitar.

Entrei e me informei com uma mulher muito bem vestida ne recepção, ela me levou para uma sala escura e em pouco tempo apareceu um homem em um terno.
- Olá, eu sou Marcio Valdez, você é Marina Montes?
- Sim.
- poderia nos dizer a sua versão dos fatos?
- Eu estava em casa jantando com meu namorado,e depois olhamos um filme,quando o filme acabou minha irmã ligou pedindo socorro.
- Você não ouviu nenhuma voz no fundo?
- Não tenho certeza, mas parecia que alguém dizia ‘o que você está fazendo?’ era a voz de um homem.
- Muito obrigada.
- Ah, e minha irmã quando vai ser liberada?
- Ainda não sabemos, ele está na necropsia, mas quando estiver pronto chamaremos.
- Obrigada.
Voltei para o meu carro, e estava confusa, de quem era a voz que eu ouvi no fundo? Mas não devia me preocupar com isto, a policia que deveria.

Estava dirigindo em alta velocidade, uns 100km/h , quando bati em algo, em alguém.
Desci do carro correndo e vi um corpo na calçada, não poderia ser eu havia atropelado alguém.
- Oi, você esta vivo?
- Estou sim Marina!

O  homem se virou para mim, com um olhar matador, eu não entendia como ele não havia morrido, mas quando menos percebi, ele me deu um soco e cai desacordada.

Será?

Será que vai acontecer isto no próximo capitulo de 'Voando Alto"?

sábado, junho 16, 2012

Voando alto - Cap 6.


Acordei muito cedo, era 4:30 da manhã quando pulei da cama, estava ansiosa, tinha uma entrevista as 8:00h, então tinha começar a me arrumar.
Lavei o rosto e relaxei na banheira, estava indo para a cozinha tomar meu café quando dei de cara com um homem na sala.

- Ahhhhhhhhh, quem é você? Vou chamar a policia – disse com a mão no telefone.
- Calma, eu sou teu segurança. Luiz.
- O que?
- Eu dormi no sofá, ouvi um barulho e levantei.
- Como eu não te vi ontem?
- Eu estava no quarto da tua irmã.
- Ah, não precisa falar o resto.
Ele deu um leve sorriso, e que já deu pra entender que a noite foi bastante diferente para ele.
Fiz meu café e tomei com Luiz, conversamos e ele disse que a minha irmã é muito linda, e meus pensamentos voaram, como minha irmã era cafajeste, namorava um cara, mas ficava com outros, não vou me admirar se Michael trair ela.
Deu 7:00h , fomos para a limusine e tratamos de chegar no nosso destino o mais rápido possível.
Quando cheguei na emissora de TV, me admirei, botei o pé dentro do portão, chegou uma mulher dizendo que eu já estava atrasada, me levou para uma poltrona, e chegou a apresentadora, me cumprimentou, nem deu tempo de conversarmos, que o programa havia começado.

Ela fez as apresentações e começou a fazer varias perguntas
-  Marina Montes, me conte com é ser famosa para você?
- É tudo novidade para mim, eu sou parada na rua pelas pessoas, elas querem uma foto, um autógrafo, querem saber em qual desfile eu vou estar, eu acho tudo muito divertido, eu estou gostando.
- Como você conheceu Jonathan?
-  Conheci ele num jantar, minha irmã me convidou e lá nos conhecemos.
Fizeram algumas outras perguntas, e terminou a entrevista, liguei pra minha irmã e ela disse que eu tinha uma seção de fotos a tarde, na revista Vogue, era pra estar no estúdio as 14:00h.

Depois da entrevista, fui para casa a fim de comer alguma coisa.
Cheguei em casa e veio um cheiro de bife com batatas, parecia delicioso, fui para cozinha e me deparei com Luiz na cozinha, perguntei onde estava minha irmã, ele disse que ela tinha ido pagar umas contas.
Logo o almoço ficou pronto e comemos, conversamos e nos divertimos.

Quando já era quase 13:30h , quando Jonathan me ligou.
- Oi amor, como foi a entrevista?
- Foi boa, e a sua manhã?
- Estava na agência resolvendo algumas coisas.
- Hoje eu tenho mais uma seção de fotos, e não sei que hora vai terminar, então quem sabe nem vou trabalhar.
- Não te estressa paixão.
- Obrigada querido.
- Hoje de noite tu vai ter uma surpresa.
- Boa?
- Muito boa.
- Está bem, vou esperar ansiosamente.
- Então até hoje de noite, beijos.
- Até, beijão.
Fui para a seção de fotos e veja como ficaram boas as fotos.




Lá pelas 17:00h fui para casa, mas antes tinha que passei no mercado para compar umas coisinhas.

Chegando em casa, fui até a sala e me deparei com Jonathan muito bem vestido, com uma mesa toda produzida, e com um sorriso encantador ele me disse:
- Gostaria de me acompanhar em um jantar, donzela?
- Com todo o prazer príncipe!
Nos sentamos na mesa, conversamos, tomamos champanhe, e quando eu menos esperava entrou um homem, muito bem vestido e  perguntou o que desejávamos comer, eu pedi Lagosta a Terminor e Jonathan pediu Batatas caramelizadas.

- Por quê toda esta produção? Era só me levar em um restaurante!
- Em restaurante todos os homens levam suas mulheres, eu não quero ser como todos os homens, quero fazer diferente, quero ser diferente para ti também.
- Você já é diferente para mim, você é perfeito!
- Eu era perfeito, mas quando conheci você o meu nível de perfeição mudou. Você se tornou a perfeição.
Apenas sorri, era encantador, mas perguntei onde estava minha irmã, ele disse que ela tinha ido posar na casa de Michael, ela queria nos deixar a vontade. Anotei mentalmente de agradecer minha irmã. Veio o jantar, comemos e nos divertimos muito.
Quando terminamos, Jonathan dispensou os cozinheiros, e ficamos a sós.

Convidei ele para ver um filme, ele disse que faria qualquer coisa por mim, era encantador aquele momento, as taças de champanhe  tremulavam sobre luz das velas. Nos aninhamos no sofá quando fiz uma revelação.
- Sabe, eu nunca namorei antes, sou inexperiente em tudo isto, não sei que palavras usar, o que falar...
- Mas não é preciso ter experiência, só estar com a pessoa amada já é o suficiente, eu também nuca namorei antes....
-Mas você age com tanta naturalidade, como já tivesse feito isto tantas veses.
- Você me deixa natural...
O filme que  estávamos olhando era ‘’ Um amor para recordar’’, era um filme espetacular, e aquela noite estava sendo espetacular.

Quando terminou o filme, ainda estávamos abraçados, era acolhedor e divertido estar com ele.

Estava quase dormindo quando meu telefone tocou, não queria atender, mas atendi quando vi que era minha irmã, ela gritou:
- SOCORRO, ELE QUER ME MATAR.....
e a ligação caiu.

segunda-feira, junho 11, 2012

Sim cantora.

Aqui vai um vídeo que encontrei no meu PC da época em que minha sim era cantora,eu realmente gostei então vou postar para vocês.
OBS: desculpem -me é que meu jogo é meio loco, e a sim pode estar cantando, mas o som não sai, mas logo vem o som de novo. O jogo de vocês da isto também?

domingo, junho 10, 2012

Voando Alto - Cap 5



Acordei com o telefone tocando, estava pronta para atender e  falar os palavrões mais cabeludos, foi quando vi que era Jonathan ligando , “Bom Dia meu anjo, dormiu bem? “
e minha raiva se esvaiu, como Jonathan conseguia ser tão perfeito, respondi “ Bom dia paixão, não dormi tão bem, já que você não estava aqui” e ele respondeu na mesma hora “ainda da tempo de dormir comigo”.
Combinamos que ele viria na minha casa, então tratei de tomar um banho e me arrumar, não deu 30min ele estava lá em casa.

- Oi querida.
- Oi amor.
-  Você quer trabalhar hoje?
- Se puder sim.
- Aí é que está.
- Por quê?
- Já disponibilizei um segurança e uma limusine pra ti.
- Pra que isto?
- Já abriu o teu email? As pessoas querem fotos. você é uma celebridade.
- Não vem com essa, por quê acha isto?
Ele sentou no computador e me mostrou, vários sites, a pagina principal tinha a manchete ”Quem é a morena misteriosa que acompanhou Jonathan Histong?” e a nossa foto no tapete vermelho. Agora eu estava bem arrumada.
- Está bem Jonathan, eu vou aceitar o segurança...
- Bem que você faz!
Então resolvi abrir meu email, e tinha mais de 300 mensagens ,todas de jornais, revistas, querendo uma entrevista, eu estava  muito surpresa.
Minha irmã chegou com cara de sono e perguntou

- O quê foi maninha?
- Eu sou uma celebridade
- Tem certeza? Até ontem era uma pé rapado.
- Sim até ontem, hoje todos me mandaram email querendo uma entrevista.
- E como você conseguiu chegar a isto?
- Só por que apareci no red carpete com o Jonathan. Quer ser minha agente?
- Pode ser, mas tenho que decidir  qual entrevista vai fazer estas coisas?
- Sim.
- Está bem.
Depois disto acertado, eu e Jonathan fomos para a limusine, e por incrível que pareça, a frente do meu prédio estava tomado de paparazzi, alguns perguntavam o que eu achava de ser famosa, seu eu estava casada com o Jonathan, se estava grávida dele, meu deus eu namoro ele, não pretendo formar uma família tão cedo, se não fosse os seguranças eu estava perdida.
Entramos no carro e fomos para  a agência, chegando lá havia varias modelos, todas me perguntavam o que eu fiz pra conquistar o Jonathan, por que ele nunca deu bola pra elas.
Coloquei a roupa que me deram, fizeram a maquiagem e esperei.

Mas ali era o lugar em que eu sempre quis estar, e quando menos percebi era a minha vez de desfilar, pisei na passarela e choveu flashes, era muito estranho, mas ao mesmo tempo muito gratificante, eu estava fazendo o que sempre sonhei, e o melhor o que ninguém acreditou que eu iria fazer.

Quando sai, todos me elogiaram e disseram que eu tinha um talento nato para isto. Foi quando Jonathan chegou, me abraçou, e  me beijou , aquele beijo de quem quer somente a pessoa amada, e todas as modelos em coro disseram “ohh, é o amor”.

Ele me levou para a sua sala e falou:
- Olha não sei se concorda, mas minha mãe deseja te conhecer.
- Mas já?
- Ela acompanha  as noticias..
- Tudo bem.
- Hoje a noite, gostaria de jantar lá em casa?
- Pode ser, que horas?
- As 19:00 h eu te pego
- Está bem.
Ele me puxou para um beijo, e este foi quente e molhado, era com ele tivesse medo que iria desaparecer, e eu correspondi à altura. Separamo-nos ofegantes e só não continuamos por que a coisa ia ficar muito quente.

Fui para casa me arrumar, botei o pé em casa, e minha irmã disse que queria se demitir, era muita coisa para arrumar, e falou que eu tinha uma entrevista amanhã.
Contei pra ela, do meu primeiro desfile e contei que tinha que me arrumar para conhecer a família do Jonathan, ela ficou surpresa, já que nos conhecemos a pouco tempo.
Deu ás 20:00h e Jonathan estava lá em casa, ele me olhou e disse:
- Você está mais linda do que já é!
- Obrigada.
Entramos no carro e quando chegamos, chegamos numa casa luxuosíssima, era praticamente um castelo moderno. Fiquei muito impressionada.
Jonathan  me convidou para irmos a sala, e lá estava toda sua família, muito bem vestidos, e com um belo porte.

- Olá Sra: Histong.
- Oi, prazer te conhecer.
- Prazer é meu.
O pai de Jonathan foi muito educado comigo, e quando a conversa estava bastante divertida , apareceu uma empregada e disse que o jantar estava pronto, se eu estava impressionada com a fachada, com a sala de estar eu realmente não sabia como era a sala de jantar, era com uma bela mesa de vidro, com cadeiras que mais estavam para poltrona, na mesa havia um vaso de flor lindíssimo, e na parede um quadro famosíssimo, que se eu me lembro bem, foi vendido em um leilão aos 2 anos atrás, mas não sabia que foi vendido para os Histong.

Comemos e fomos para a sacada, o ar da noite em Brigderport era realmente muito acolhedor, e  conversamos sobre como a economia se encaminhava, eu podia não ser bonita no passado, mas eu posso dizer que era inteligente, conhecia dos mais diversos assuntos, entre eles economia.
O Sr: Histong ficou bastante impressionado, por eu saber esses assuntos, e disse que dificilmente uma pessoa que seja bonita tem grandes conhecimentos, mas eu ia contra os dados.
Percebi que já era bastante tarde, e a mãe de Jonathan percebeu, e foi bastante educada de dizer para o pai de Jonathan que eu gostaria de ir embora, me despedi de todos e fui para casa, cheguei em casa, Paula já estava dormindo, mas encontrei um bilhete no quadro dos avisos, em que havia escrito que eu tinha uma entrevista amanhã as 8:00h.

Eu cai na cama e relaxei, hoje foi um dia e tanto, apesar de estar cansada, estava muito feliz, eu finalmente tive o dia mais esperado da minha vida.